Como começar a meditar em 5 passos (meditação para iniciantes)

A meditação é uma prática de origem muito antiga que visa alcançar um estado de clareza mental e emocional. Utilizada há milênios no oriente, é também conhecida porlibertar a mentede padrões antigos e repetitivos e também por nos conectar com o nosso Eu interior, abrindo-nos para a nossa própria espiritualidade, independente de crenças ou religiões.

“A meditação é um presente divino. Ela simplifica nossa vida exterior e energiza nossa vida interior. A meditação nos proporciona uma vida natural e espontânea, tão natural e espontânea que não poderemos nem mesmo respirar sem estarmos conscientesda nossa própriadivindade.”

– Sri Chinmoy, do livro Meditação

Meditar é ir à essência, à nossa essência, à essência das coisas, à essência do momento presente, e isto é muito libertador.

Meditar é ausênciade julgamentos, é ser um observador do que acontece fora e do que acontece dentro, e isto traz profunda paz.

Quando escolhemos ser observadoresde nós mesmos, trazemos para nós o controle sobre a nossa própria mente: podemos não controlar o que surge nela, mas conseguimos escolher no que queremos focar.

 

Comoce agora o Treinamento Online de 6 Semanas de Meditação para Iniciantes!

 

DICA 1: INTRODUZA A PRÁTICA EM UM MOMENTO ESPECÍFICO DO SEU DIA

Qual é a primeira coisa que você faz quando chega em casa? Troca de roupa? Toma banho? Faz café? Qual é a primeira coisa que você faz quando acorda? Qual é a primeira coisa que você faz quando deita na sua
cama?

O nosso cérebro vivede rotinas. Como não queremos brigar com o nosso cérebro mas sim usá-lo ao nosso favor, vamos começarintroduzindo a nossa prática em algum momento específicodo nossodia e, desta forma, este hábito rapidamente se instalará na nossa rotina diária.

Aqui o segredo é encaixar a sua prática antes ou depois de algum momento específico, por exemplo, antes de dormir, logo depois de acordar, quando você chega em casa, antes ou depois de tomar banho, antes ou depois de escovar os dentes.

Se seguir esta dica com consistência, em pouco tempo o seu cérebro começará a “pedir” que a prática se realize naquele momento, uma vez que já estará fazendo parte da sua rotina.

 

DICA 2: CRIE O SEU “SANTUÁRIO DE MEDITAÇÃO”

Assim como a questão da rotina, ter um local definido como “santuário” também ajudará para que a sua meditação seja a melhor possível.

O melhor local é aquele em que:

1. você se sente bem;
2. você não será interrompido;

O ambiente deve ser calmo e agradável e não ter muitos barulhos, pois no início pode causar alguma dispersão durante a prática. Com o tempo, tudo que for exterior pode fazer parte da meditação através da observação e da ausência de julgamentos.

Dicas extras:

– Utilize incensos, aromas, velas, ou seja, tudo que possa tornar o ambiente mais agradável.

– Coloque uma música ambiente ou utilize fones de ouvido (no início pode ser melhor por abafar sons externos).

– Caso esteja num cômodo fechado, coloque uma plaquinha na porta dizendo “não perturbe, estou em meditação”, para se certificar de que não será interrompido!

 

DICA 3: ENCONTRE A POSIÇÃO IDEAL

A melhor posição é aquela que é mais confortável para você. Caso contrário, poderá trazer distrações e dificultar a sua prática.

A posição mais indicada e que normalmente é a mais confortável é sentado numa cadeira, com a coluna reta, os pés bem apoiados no chão e as mãos sobre as pernas.

O que auxilia muito a manter a coluna reta é posicionar uma almofada abaixodo quadril. Isto irá levantarligeiramente a sua coluna ajudando na posição.

Caso não se sinta confortável com esta posição, escolha a que for melhor para você. Mas tente sempre escolher uma posição na qual a sua coluna permaneça reta.

 

DICA 4: PRESTE ATENÇÃO À SUA RESPIRAÇÃO

Prestar atenção à respiração é parte integrantede quase todos os tipos de meditação. Então, simplesmente mantenha a sua posição e inspire e expire lentamente.

Repare que quando você inspira, o seu abdômen vai para a frente. Isto acontece porque o nosso diafragma (músculo que separa o tórax do abdômen) desce, expandindo o abdômen e levando consigo a base do pulmão, que por sua vez aumenta o seu volume e a sucção do ar.

Quando expiramos, acontece o movimento inverso. O diafragma sobe, comprimindo o abdômen e fazendo com que o pulmão expulse o ar.

Simplesmente observe a sua respiração, a movimentação, o ar entrando pelas suas narinas e saindo pela boca. Apenas observe, sem julgamentos.

Inspiração: abdômen expande, tórax expande, pulmão infla com a sucção do ar.

Expiração: Tórax e abdomen se contraem,retornando ao tamanho normal enquanto o pulmão expulsa o ar.

Após perceber esta movimentação, conte 4 segundos para a inspiração e mais 4 segundos para expiração.

Caso apareçam outros pensamentos na sua mente, não lhesdê importância, simplesmente e gentilmente retorne a sua atenção à respiração.

 

DICA 5: SEJA GENTIL E NÃO SE JULGUE

Eu costumo dizer muito que nós temos que ser os nossos melhores amigos. Isto significa que temos que nos colocar para cima, nos ajudar, sermos gentis e compreensivos.

No início, algumas distrações poderão surgir, assim como pensamentos “nada a ver”, coisas da semana passada e assuntos do futuro que insistirão em aparecer. Também poderão surgir julgamentos sobre a própria meditação, críticas, dúvidas ou reclamações.

É muito importante que nestes momentos você não foque em expulsar estas distrações e pensamentos. O ideal é gentilmente retornar a atenção paradentrode si, sem ficar “brigando”.

É nessas horas que você vai literalmente experimentar e treinar o que é ser um observadorde si mesmo eda própria mente.

Imagine que os pensamentos que aparecem são como nuvens, que vêm e vão com o vento. Deixe que os pensmentos passem, sem que você tenha que se apegar a eles. Perceba que isto é diferente de querer expulsá-los ou parar de tê-los. É simplesmente observar e aceitar a sua existência (“ok, eu tenho esse pensamento, esse pensamento existe, vamos voltar para a meditação”) e carinhosamente retornar à sua prática.

Da mesma forma, não se julgue ou se critique quando você tiver dificuldades durante a sua meditação. Lembre-se que você está no começo e é perfeitamente normal que distrações apareçam. Depois de algum tempo, os mesmos fatores externos ainda existirão, mas a sua percepção e atitude sobre eles é que terão mudado, e isto irá se aplicar em toda a sua vida.

 

Comoce agora o Treinamento Online de 6 Semanas de Meditação para Iniciantes!

WhatsApp chat